domingo, 8 de junho de 2014

Contributo: Clube Safo

Em nome duma dívida que não é nossa querem impor-nos de novo uma vida austera, um ideal salazarista. A quem diz que tal acontece porque ousamos viver acima das nossas possibilidades respondemos que alargar o campo das possibilidades é a principal tarefa duma sociedade solidária, generosa e amante da vida. É este espírito solidário e festivo que querem retirar-nos do sangue e é contra esta investida fascista que exigimos:

- direitos reprodutivos para todxs, nomeadamente o acesso de todxs a técnicas de reprodução medicamente assistida, quer se identifiquem como pessoas transgénero ou cisgénero

- direitos parentais para todxs, nomeadamente direitos de adopção e co-adopção, quer se trate de família monoparentais, biparentais ou poliparentais

- políticas de discriminação positiva no acesso à saúde, emprego, educação e habitação, tanto mais quanto maiores forem as discriminações a que estão sujeitxs xs cidadãos, em particular se não brancos, nomeadamente as lésbicas/ trans mães solteiras e as famílias poliparentais com filhos

Clube Safo

Sem comentários:

Enviar um comentário